DADOS GEOGRÁFICOS DE MESSIAS TARGINO

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017, Messias Targino pertence às regiões geográficas intermediária e imediata de Mossoró. Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião do Médio Oeste, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Oeste Potiguar.

Messias Targino está distante 306 km de Natal, capital estadual, e 2 052 km de Brasília, capital federal. Ocupa uma área de 135,097 km², e se limita a norte com os municípios de Janduís a norte; a sul com o estado da Paraíba (Belém do Brejo do Cruz); a leste com Campo Grande e novamente Janduís e o estado da Paraíba e a oeste com Patu.

O relevo do município, com altitudes entre duzentos e quatrocentos metros, está inserido na Depressão Sertaneja-São Francisco, que compreende uma série de terrenos baixos de transição entre a Chapada do Apodi e o Planalto da Borborema, com as serras de Caramuru, do Junco, Preta, Vermelha e do Vinagre, além dos serrotes Bicudo, do Encanto e Velhacaria. Messias Targino situa-se em uma área de abrangência das rochas do embasamento cristalino, formadas durante o período Pré-Cambriano Superior, com idade entre 570 milhões e 1,1 bilhões de anos. Geomorfologicamente predominam formas de relevos tabulares separados por vales com fundo plano, com diferentes aprofundamentos de drenagem e ordens de grandeza.

O tipo de solo predominante é o podzolítico vermelho amarelo equivalente eutrófico, com alto nível de fertilidade, drenagem bastante acentuada, relevo suave e textura média, que pode ser ou não formada por cascalho. Há também o litossolo (solos litólicos) e luvissolo, também chamado de solo bruno não cálcico.

O município possui todo o seu território incluído na bacia hidrográfica do Rio Apodi/Mossoró. Os principais riachos são Capitão, do Junco e da Quixaba. Entre os principais reservatórios com capacidade igual ou superior a 100 000 metros cúbicos estão Junco (500 000 m³) e Junco de Cima (219 000 m³), além do açude Cangaíra ou Curema. Messias Targino é servido pelo sistema adutor do médio oeste, mais especificamente pela Adutora Deputado Arnóbio Abreu, que capta água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, localizada em Assu.

A cobertura vegetal é formada pela caatinga hiperxerófila, típica do Sertão nordestino, com espécies de plantas de pequeno porte e cactáceas, entre elas o facheiro, faveleiro, a jurema-preta, o marmeleiro, o mufumbo e o xique-xique.

Clima

Messias Targino possui clima semiárido (do tipo Bsh na classificação climática de Köppen-Geiger), cujas principais características são a baixa nebulosidade, a forte insolação e as elevadas temperaturas, o que ocasiona em elevados índice de evaporação e grande déficit hídrico. As chuvas se encontram em um curto período de tempo (fevereiro a maio), de maneira bastante irregular.

A temperatura média anual de 26,6 ºC (máxima média de 32 ºC e mínima média de 22 ºC), com médias mensais variando entre 25 ºC e 28 ºC. As médias mínimas ficam entre 20 ºC e 22 ºC e as máximas de 30 ºC a 33 ºC. A média de precipitação é de 790 milímetros (mm) anuais, sendo março o mês de maior precipitação (212 mm) e setembro o de menor (4 mm). A umidade relativa do ar é de 68% e o tempo de insolação em torno de 2 700 horas anuais.

Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), o maior acumulado de precipitação em 24 horas registrado pela prefeitura de Messias Targino foi de 107,2 mm em 17 de fevereiro de 2007, seguido pelos 101 mm ocorridos em 19 de abril de 2013. O mês de maior precipitação foi março de 2008, quando foram registrados 338,6 mm.

Endereço
Av. Miguel Arcanjo de Almeida, 468
CEP: 59.775-000
CNPJ:
08.349.060/0001-26
Telefone
(84) 3365-0143
Atendimento
Atendimento de segunda a sexta, das 08:00 às 13:00 horas.
Brasão Rodapé
Newsletter